quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Sábado na BE!
       
A
s sessões de Sábado na BE! continuam e já vão no sétimo ano. Durante o primeiro período tivemos três sábados com histórias e atividades plásticas sempre motivadoras, que fazem as delícias dos mais pequenos e não deixam indiferentes os adultos.
 A 31 outubro, Marcelina e a Noite de Halloween, uma festa de sustos, disfarces e receitas, de Christel Desmoinaux, brindou-nos com a história da bruxinha Marcelina, que fica assustada quando a sua avó lhe fala de espíritos, fantasmas e monstros e lhe conta a lenda da Noite de Halloween. Ainda bem que se transformou numa festa infantil, com disfarces, rebuçados, tartes de abóbora e bonitas lanternas. Depois de saber o que é, realmente, o Halloween, Marcelina perde o medo e diverte-se muito.
Vê aqui como foi:

Em novembro, dia 21, A árvore dos rebuçados, uma história fantástica de Rosário Alçada Araújo. O Sebastião adorava guloseimas. Um dia, por incrível que pareça, descobriu uma árvore carregadinha de rebuçados no seu quintal. E não é que a árvore lhe fez um desafio! Se o Sebastião entrasse no mundo dela e realizasse as provas que lhe fossem pedidas, receberia todos os rebuçados que quisesse. O Sebastião aceitou o desafio e foi transportado para outra dimensão. Teve de provar uma grande variedade de legumes, teve de ler uma história e até participou nos "Jogos Olímpicos da Vida Saudável"! Desde esse dia, a vida de Sebastião foi mudando gradualmente. Ele aprendeu a importância dos bons hábitos alimentares… e também percebeu que um docinho de vez em quando não faz mal a ninguém. O crescimento físico e intelectual dos mais novos tem que ser sustentado por escolhas alimentares saudáveis, diversificadas e agradáveis ao gosto. Às necessidades nutricionais dos jovens deve corresponder uma política educativa que promova hábitos e regras alimentares adequadas ao seu desenvolvimento, saúde e bem-estar. Exemplos simples, bem direccionados e adaptados ao dia-a-dia dos alunos podem ter implicações decisivas para toda a sua vida. E a sala de aula pode muito bem ser um espaço privilegiado de comunicação das boas práticas alimentares.
Queres ver o que se passou? Clica em:
Em dezembro, dia 12, mergulhamos na magia do Natal, através da história Eu sei tudo sobre o Pai Natal. Iniciando com a frase «os crescidos dizem que…», é um pequeno hino à figura do Pai Natal, vindo reforçar a sua existência e provar a todos os meninos que ele não só existe como continua a visitar todas as casas, ou melhor, aquelas casas que têm árvores de Natal, em cada ano que passa. As dificuldades enunciadas pelos adultos são rapidamente desconstruídas pelo menino protagonista desta história que encontra resposta para qualquer ideia feita. O importante é acreditar que realmente o Pai Natal existe e toda a tradição de que ele faz parte encontra significado na 

mentalidade dos pequenos leitores. As crianças são a prova viva de que a lenda perdura ao longo dos tempos e se mantém acima de todas e quaisquer contrariedades. Por isso, não vale a pena dizerem que o Pai Natal não existe quando todos sabemos que isso não é verdade...
     Aqui fica o vídeo:

           Porque ler… é voar!

  

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.