quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Feira do Livro


 E
ste ano letivo, a Feira do Livro decorreu entre os dias 9 e 17 de dezembro, em Arcozelo, Lagoas e Refoios.
           Como já é habitual, em Arcozelo, numa parceria entre a BE e o Departamento de Línguas, a colaboração foi da Antunes Livreiros. Nas Lagoas e em Refoios, colaborou connosco a Livraria União.
           Destacam-se, das atividades dinamizadas, as sessões de teatro pela Companhia de Teatro de Coimbra AtrapalhArte e o encontro com o escritor Richard Zimler.
           Este ano os AtrapalhArte trouxeram-nos mais duas magníficas produções: no dia 10, os alunos do terceiro ciclo tiveram a oportunidade de assistir à excelente adaptação da obra de Miguel Torga, Bichos; no dia 11 foi a vez de os alunos do segundo ciclo assistirem ao Estendal de Contos, numa adaptação dos contos A princesa e a ervilha, de Hans Christian Andersen, e Os músicos de Bremen, dos irmãos Grimm. Dois momentos culturais de excelência que, certamente, não vão esquecer.
           A Companhia de Teatro estará de volta ao agrupamento em março, no âmbito da Semana da Leitura, para brindar os alunos dos jardins de infância e do primeiro ciclo com o seu Estendal de Contos.
           O encontro com o escritor Richard Zimler, na manhã do dia 15, foi dedicado aos alunos do ensino secundário, sobre a obra Ilha Teresa. Sempre num tom bem-humorado e cativante, o escritor falou acerca da sua adaptação ao nosso país, para onde veio em 1990, descrevendo os “choques” culturais, comparando-se a Teresa, a personagem principal do livro, que, como ele, se viu num país diferente. Um desses “choques” culturais, que diz ter sido um dos que mais o marcou, foi o analfabetismo que ainda havia, recordando quando via as pessoas assinarem com X, por não conhecerem a leitura nem a escrita, competências que considera básicas para se viver em sociedade e, por isso, a primeira obrigação de qualquer governo: oferecer às pessoas as condições que lhes permitam saber ler e escrever.
           No decorrer do diálogo com os alunos e professores presentes, Richard Zimler referiu que escreve, em parte, para satisfazer os próprios desejos. Por exemplo, na obra que desta vez o trouxe até nós, o objetivo era descobrir Teresa, à medida que ia escrevendo sobre ela. Afirmou que gosta de falar/escrever sobre temas que a maioria das pessoas prefere evitar dando, como exemplo, o livro O último cabalista de Lisboa, no qual retrata o massacre no Rossio, em Lisboa, em 1506.
Sem dúvida, um momento inesquecível para quem privou com este exímio comunicador, dono de um sotaque encantador. Contactar com um escritor é uma oportunidade única, uma motivação muito bem fundamentada para a leitura e para a escrita.
Para terminar da melhor forma, uma sessão de autógrafos.
Obrigada, Richard Zimler!
Estava ainda prevista a visita do músico Daniel Completo às três bibliotecas do agrupamento, no dia 9, mas a atividade teve que ser adiada, devendo realizar-se no dia 19 de Janeiro.
          







 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.