segunda-feira, 25 de abril de 2022

Concurso Nacional de Leitura

             Mais uma vez, o nosso agrupamento aderiu ao Concurso Nacional de Leitura, que já vai na 15ª edição. A primeira etapa é a fase escolar, na qual são selecionados os dois alunos mais bem pontuados em cada ciclo de ensino. Assim, passaram para a fase Municipal, que decorreu na manhã do dia 3 de março, na Biblioteca Municipal de Ponte de Lima:

1.º Ciclo

Pedro Barros da Costa (CE Arcozelo – 4.º ano)

Miguel Franco Barros (CE Lagoas – 4.º ano)

2.º Ciclo

Mafalda Pacheco Sales (6.º ano)

Tiago Miguel Araújo Pereira (5.º ano)

3.º Ciclo

Raquel Gomes Araújo (9.º ano)

Xiomara Abdel Rahim Galindo (9.º ano)

Secundário

Henrique Sousa Maciel (11.º ano)

Joana Filipa Amorim Antunes (12.º ano)


           Todos participaram com muita dedicação e grande empenho, mas, como sabemos, não podem passar todos. Representantes de cada agrupamento do concelho prestaram duas provas, com base nos livros selecionados para esta fase, escrita e oral.

           Foram selecionados os quatro participantes de cada ciclo de ensino com melhores pontuações, os quais participaram, em abril, na prova eliminatória da fase intermunicipal. Do nosso agrupamento seguiram em frente três alunos:

1.º Ciclo

Pedro Barros da Costa (CE Arcozelo – 4.º ano)

3.º Ciclo

Xiomara Abdel Rahim Galindo (9.º ano)

Secundário

Joana Filipa Amorim Antunes (12.º ano)






















            No dia 17 de abril, todos os participantes da fase municipal participaram na cerimónia de entrega de certificados e prémios, evento que contou com a presença do Sr. Vice-Presidente da Câmara Municipal, Dr. Paulo Sousa, que enalteceu a importância da leitura e o empenho destas crianças e destes jovens nestas iniciativas.

 










 



               No dia 22 de abril, o Pedro, a Xiomara e a Joana participaram na prova escrita da fase intermunicipal, que daria acesso à prova oral, no dia 29, em Valença. Apesar de não terem conseguido apurar-se (uma vez que apenas cinco alunos de cada nível de ensino, a nível distrital, são selecionados), realizaram a prova com determinação e empenho.

               Parabéns a todos e que as leituras estejam sempre presentes nas vossas rotinas! 

quinta-feira, 2 de dezembro de 2021

Histórias da BE

 

          Este ano letivo, o projeto Histórias da BE está de regresso, ainda que esteja a ser implementado de forma gradual.

No primeiro período realizou-se uma sessão, em novembro, nos jardins de infância de Arcozelo e Brandara. A história escolhida foi “Desculpa… Por acaso és uma bruxa?”, de Emily Horn e conta as aventuras de Leonardo, um gato preto, muito solitário, que passa o tempo todo na biblioteca. Certo dia, ao ler A Enciclopédia das Bruxas, descobre que elas adoram gatos pretos. Mas como poderá o Leonardo encontrar uma bruxa, se nunca na sua vida viu nenhuma? E todas as vezes que pergunta: «Desculpa... Por acaso és uma bruxa?», engana-se sempre! Leonardo acaba por desistir e regressa à biblioteca, sem desconfiar de que à sua espera há uma grande surpresa… Uma história que encanta os leitores/ouvintes, convidando-os a interagir com a narradora.

Foi muito bom voltar ao contacto com as crianças, muitas outras histórias se seguirão. Porque ler é… voar! 






segunda-feira, 22 de novembro de 2021

Biblioteca inclusiva, biblioteca para todos!

 

A Biblioteca Municipal de Ponte de Lima deu início, este ano letivo, a um novo projeto: Biblioteca Inclusiva, Biblioteca para Todos, destinado aos alunos dos Centros de Apoio à Aprendizagem. O nosso agrupamento é um dos beneficiários. A primeira de três sessões, dinamizadas pela nossa tão querida e sempre inspiradora animadora Sara Veríssimo, decorreu na manhã do dia 17 de novembro.

Os alunos puderam contactar com livros sensoriais, jogos de motricidade e música.

Momentos excecionais, que fizeram as delícias dos alunos e de todos quantos puderam testemunhar o trabalho desenvolvido.

Obrigada, Sara, esperamos ansiosamente pela próxima sessão!








32.ª Convenção sobre os Direitos das Crianças

 

A 20 de novembro de 1959, a Assembleia Geral das Nações Unidas adotou a Declaração dos Direitos da Criança e, no mesmo dia, a Assembleia adotou a Convenção sobre os Direitos da Criança. 

O documento foi ratificado em 1990, inclusivamente por Portugal.

A CDC não é apenas uma declaração de princípios gerais, mas antes um documento que enuncia um amplo conjunto de direitos fundamentais – direitos civis e políticos e também direitos económicos, sociais e culturais – de todas as crianças, representando um vínculo jurídico para a promoção e proteção eficaz dos direitos e liberdades nela consagrados.

A Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens associa-se ao esforço de amplificação da mensagem que a Convenção dos Direitos da Criança corporiza e propõe a adesão de todas as instituições públicas e particulares, entidades com competência em matéria de infância e juventude e Comissões de Proteção de Crianças e Jovens à Campanha Nacional "ESTENDAL DOS DIREITOS".

A Campanha Nacional "Estendal dos Direitos" pretende envolver organizações e cidadãos, através da exposição de mensagens sobre os Direitos da Criança no espaço público, procurando assim:

. aumentar a consciência pública acerca da Convenção sobre os Direitos da Criança;

. aumentar a consciência das crianças e jovens acerca dos seus direitos;

. facilitar a integração plena das crianças e jovens no processo de desenvolvimento dos seus direitos.

            O nosso agrupamento aderiu ao apelo da CPCJ e, algumas turmas, desde o JI ao segundo ciclo, construíram os seus estendais dos direitos: RJ1, JI de Cepões, A4A, 5D, 6B e 6C, demonstrando iniciativa solidária e cívica.