sexta-feira, 29 de abril de 2011

OUVIU-SE A PALAVRA MÃE






Picasso, Mother and the Child



Numa casa, entre o arvoredo,
Como pombas no pombal,
Havia um par, um casal,
Alegre, em paz e sem medo.

Erguidos de manhã cedo,
Trabalhava cada qual:
Dela era casa, o bragal,
Dele o pomar e o vinhedo.

Eram dois. Mas vai, um dia,
Foi por ali a alegria,
Que passa, de quando em vez.



Parou, entrou… Não sei bem!
Ouviu-se a palavra: – Mãe! –
Eram dois; ficaram três.


António Correia de Oliveira

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.