OFICINA DE ESCRITA

A página dos nossos escritores...



Hoje sou um livro velho com muitas e muitas páginas …


Hoje sou um livro velho, com muitas e muitas páginas, vivo numa biblioteca só e triste. Arrumado a um canto, sem amigos para conversar e sem crianças para me lerem.
Tenho saudades da minha juventude. Era o livro mais famoso da cidade, adequado para todas as idades; crianças, jovens e adultos formavam grande algazarra dentro da biblioteca, para me poderem ler. Já estive nas mãos de pessoas muito ricas e de pessoas muito pobres. Era um livro muito sortudo, pois toda a gente gostava dos meus contos e imagens. Havia pessoas que para se certificarem de que tinham lido bem eram capazes e ler e reler as minhas folhas dezenas de vezes. Um dia foi à biblioteca uma menina chamada Marta, que se encantou com a minha capa. Então levou-me para sua casa, onde todas as noites, antes de ir para a cama me lia. Quando acabou de me ler devolveu-me na biblioteca a uma funcionária alta, magra e loira. Como a Marta, muitas outras pessoas fizeram o mesmo comigo. Algumas falavam para mim, mas como vocês sabem eu não lhes podia responder, pois afinal de contas um livro não fala!...
A pessoa que me escreveu tinha muito orgulho em mim, pois eu fui o campeão em vários concursos de literatura infantil e juvenil. Sentia-me um herói. Era vaidoso e orgulhoso. Mas nunca me comparei com os outros, acho eu...…
Até que um dia tudo mudou!...
Apareceu na biblioteca um livro novo. As pessoas já fartas de mim, trocaram-me por ele, que naquele momento era o mais famoso da cidade.
Passaram horas, dias, semanas e meses, mas nada, ninguém quis mais saber de mim…
Apareceu um dia, no jornal, a notícia de que em breve ia haver um outro concurso de literatura.
Como habitualmente eu participei, mas fiquei em 2º lugar, depois daquele livro piegas, que se ficasse em segundo deitava-se a chorar… quando começasse nunca mais ninguém o parava!..
Começou então a tornar-se um livro convencido e chato, passava o dia a gabar-se por ser o melhor.
Um dia eu disse-lhe umas coisas, que ele andava a precisar de ouvir. Mas um dos amigos dele disse, que eu é que era assim convencido e chato quando era o mais famoso…ups!..talvez tivesse razão! Todos os livros da biblioteca o apoiaram e excluíram-me da sua lista de amigos.
É por isso que agora estou sozinho, velho e cheio de pó arrumado no canto da biblioteca e sem perceber a razão de tanta revolta e ódio da parte dos meus amigos. Apesar de agora estar assim, nunca perdi a esperança de voltar a ter o sucesso que tinha antigamente. Tenho a esperança que esse dia irá chegar, muito em breve...
Alguns dias depois:
O sucesso voltou para mim uma semana depois de te contar isto.
Esta vida é mesmo esquisita, pois num dia eu estava triste e sozinho, e agora ando novamente de mão em mão, de casa em casa, para voltar a ser lido novamente por dezenas, centenas e milhares de pessoas.

Rita Amorim
n.º 27
6.ºF




Antigamente eu era sempre bem tratado, folheado por muitas crianças que me liam ficavam contentes, até as mais pequeninas que não sabiam ler, viam as imagens e em poucos minutos via uma criança contente e isso dava-me muita alegria! Os livros tinham muita cor. Ler livros era frequente, agora com todas as tecnologias há pouca gente que tira uns minutos para ler um pequeno livro. Agora todos querem computador, consolas etc. Tudo o que é ligado a tecnologias…enfim, modernices! Mas há uma coisa que nos vale bastante, é que há a disciplina de português, em que os alunos nos lêem e folheiam, e até servimos para ensinar. Mas se tu espalhares a magia da leitura por todas as pessoas, assim o mundo da leitura vai voltar, eu conto contigo para espalhares a mensagem de fazer ler as pessoas…enfim é uma diversão!!. Conto contigo!!

 
FILIPE CORREIA
N.º 9
6.º F






O Jogo


Chutei

Marquei

Falhei 

Parei
Desci  
Fugi
Alexandre Pereira, n.º 3, 7.º C


Ida à Escola

Apareci
Subi
Entrei
Parei
Abri
Peguei
Sorri
Espreitei
Saí
Desci
Cheguei
Cristiana Lima, 7.º C


Ida à Biblioteca


Subi
Parei
Olhei
Continuei
Sorri
Desci
Cheguei

Ana Cristina, nº 5, 7.º C

Eu escorreguei
Tu chutaste
Ele apanhou
Nós pisámos
Vós partistes
Eles rasgaram 

Eu construí
Tu compraste
Ele usou
Ela rasgou
Nos arranjámos
Vós partistes
Eles trouxeram
Elas adoraram
                                                                                  
Cheguei
Pintei
Saí
Brinquei
Almocei
Entrei
Vesti
Esperei
Cheguei
Cantei
Desfilei
Voltei
Lanchei

 

Ida à biblioteca                                                      
                                  
Subi
Entrei
Parei
Olhei
Continuei
 
Peguei
Saí
Desci
Cheguei

Compras

Eu encontrei
Tu vestiste
Ele pagou
Nós entregámos
Vós levastes
Eles pagaram
Adriana Pereira Amorim, nº 1, 7.º C
Eu entrei
Tu perguntaste
Ele comprou
Nós sorrimos
Vós acenastes
Eles foram-se

Vi
Parei
Entrei
Paguei
Saí
Parei
Fugi
 
Corri
Nelson Lacerda, 7º C, nº 22
Entrei
Chutei
Falhei
Chutei
Marquei
Festejei
Continuei
Joguei
Joguei
Joguei
Acabei
 
Eu cantei
Tu estudaste
Ele construiu
Eles fugiram
Vos esperastes
Nos partimos
Eu entusiasmei-me
Tu trabalhaste
Ele fugiu
Eles entenderam
Vos ouvistes
Nos chamamos
Rafael, 7.º C
Subi
Parei
Continuei
Entrei
Subi
Olhei
Sentei-me
Escrevi
E
Li
José Pedro da Cunha Pereira, 7.º C
 
Eu convidei
Tu aceitaste
Ele veio
Nós comemos
Vós pagastes
Eles dançaram
 
José Pedro da cunha Pereira, 7.º C

1 comentário:

  1. Parabéns, Rita, pela tua incursão pela arte de escrever. Continua!

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.